Cultura & Comércio

Wilson Otero
E Tenho Dito!
Colunista
Wilson Otero
José Raimundo
Crônica Do Leão
Colunista
José Raimundo
Fernando Wardi
Nossa Terra
Colunista
Fernando Wardi
Maria Das Graças Babá Reis Couto
Comportamento
Colunista
Maria Das Graças Babá
Clemer Gouvêa
Culinária
Colunista
Andrea Otero
José Guedes
Coluna Do Zé
Colunista
José Guedes
Maria Efigênia
Histórias Para Pensar
Colunista
Maria Efigênia
Leo Marques
Bafônicas
Colunista
Leo Marques
Wesley Fortes
Semana na Câmara
Colunista
Wesley Fortes
Leo Alves
Seu Direito
Colunista
Leo Alves

Teremos três candidatos a prefeito este ano: Carlinhos Rodrigues, Dr. Juarez de Azevedo e Vitor Penido

E-mail Imprimir PDF
Caro Leitor, para efeitos didáticos, no Brasil temos três tipos de eleição: nacional  (para eleger o presidente da República), a regional (para eleger governador, senador, deputado federal e deputado estadual) e municipal (para eleger prefeito e vereador). Em outubro próximo, como se sabe, teremos eleição municipal.

Mas a eleição municipal se reveste de uma importância tão grande quanto a outra. Afinal, é na cidade que as pessoas moram. As demandas da comunidade são satisfeitas ou não a partir do ente administrativo mais perto dela, a prefeitura, que por sua vez atua em consonância direta com o legislativo, a Câmara de Vereadores.

Um prefeito ruim tem o poder de infernizar o dia a dia de uma cidade. Afinal, pesa sobre a capacidade (ou incapacidade) dele decisões sobre temas como trânsito, transporte coletivo, limpeza das ruas, maior ou menor existência de áreas verdes, e tantos outros serviços públicos que impactam diretamente nossa qualidade de vida. 

Há uma expressão que, salvo engano, foi criada pelo ex-prefeito Itabirito “Juninho” — aliás, tido por muitos como o melhor prefeito que Itabirito  já teve —, sobre a cidade “estar encardida” quando se referiu a administração de um adversário. A expressão é sempre utilizada desde então por candidatos a prefeito. Cidade encardida, portanto, numa expressão curta, denota a incapacidade do gestor municipal de fazer o básico, que é manter a cidade limpa. Prefeito que deixa a cidade encardir convenhamos...

O resumo é que, embora muitos não percebam, escolher prefeito e vereador é coisa séria, muito séria. Mas muitas vezes as campanhas dos postulantes ao cargo são tão parecidas, tão pasteurizadas na embalagem  de marqueteiros que parecem todos ter estudado na mesma escola, que fica difícil aos eleitores fazer sua opção. O melhor antídoto para isso é o debate. Não só o debate no sentido de confronto pessoal, de acusações, em que os adversários se expõem mutuamente seus podres  — quem se propõe a entrar na vida pública está sujeito a isso, são os ossos do ofício da democracia representativa —, mas também de exposição clara de idéias, do tal projeto de governo.

Ocorre que o calor da campanha e as limitações da propaganda eleitoral gratuita podem dificultar essa exposição de forma mais propositiva e positiva ao eleitor. Não vamos ser iludidos com promessas de candidatos! Não vamos ser enganados novamente com fomos na eleição passada!!!

A próxima eleição em outubro irá decidir o futuro da nossa cidade, não vamos colocar alguém sem experiência administrativa, vamos rever o passado do candidato! Não venda o seu voto por migalhas! Se algum candidato quiser te dar dinheiro, material de construção, pagar a sua receita médica etc..., denuncie!!!

Segundo comentários na cidade, teremos cinco candidatos a prefeito este ano, mas acho eu que apenas três tem capacidade de ser o nosso prefeito, Carlinhos Rodrigues, Dr. Juarez de Azevedo e Vitor Penido, ótimos candidatos! No meu ponto de vista, cada um tem uma característica, um será excelente gestor, outro será um grande realizador e o outro será um grande administrador voltado para a área social. Agora, você leitor, faça a sua avaliação, e escolha em que perfil se encaixa os candidatos acima e decida quem irá governar Nova Lima pelos próximos quatro anos! 

E tenho dito 


( 0 Votes )
 
You are here: Home Matérias E Tenho Dito! Teremos três candidatos a prefeito este ano: Carlinhos Rodrigues, Dr. Juarez de Azevedo e Vitor Penido